Programa Descarte Consciente Abrafiltros ultrapassa 10 milhões de filtros reciclados
Edição Nº 92 - Maio/Junho de 2018 - Ano XVII
Esta notícia já foi visualizada 1205 vezes.


Programa Descarte Consciente Abrafiltros ultrapassa 10 milhões de filtros reciclados



O Programa Descarte Consciente Abrafiltros, de logística reversa de filtros usados do óleo lubrificante automotivo, alcançou em fevereiro a expressiva marca de 10.135.738 filtros reciclados desde julho de 2012, conforme os dados contabilizados em março.
O programa criado pela Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais, atende as legislações ambientais em São Paulo, Paraná, Espírito Santo e está em fase de estudo para implantação no Mato Grosso do Sul, estados que estabeleceram e regulamentaram a reciclagem dos filtros usados do óleo lubrificante automotivo dentro dos conceitos de responsabilidade compartilhada estabelecidos pela Lei Federal nº 12.305/10 - Política Nacional de Resíduos Sólidos.
“Sem dúvida é um marco a ser celebrado, fruto do trabalho sério e dedicado realizado ao longo dos anos pela Abrafiltros, com o apoio dos associados e parceiros logísticos” - explica João Moura, presidente da associação.
Chegar a esse resultado não foi um caminho fácil. O programa foi iniciado em 2012 como piloto para mensuração dos aspectos logísticos e financeiros, em atendimento à Resolução SMA 038/2011, da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Além do próprio ineditismo de uma ação desse porte para o segmento de filtros automotivos no Brasil, havia ainda a questão do conceito de responsabilidade compartilhada determinado pela legislação, que previa a participação conjunta de fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes e consumidores, para promover a coleta, reciclagem e destinação ambientalmente correta dos resíduos (o que pode ser aproveitado) e rejeitos (o que não pode ser aproveitado). “Consultamos a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - FIESP, outras entidades e empresas do setor. Foi preciso muito empenho da Diretoria e associados para chegarmos a um modelo inicial que atendesse as determinações ambientais”, lembra Moura, que comandou os contatos e a mobilização dos associados. “Tivemos um grande apoio do Grupo Supply Service e o projeto inicial foi consolidado em maio de 2012, com a contratação do consultor Marco Antônio Simon, que elaborou a proposta e participou também das negociações com a Secretaria do Meio Ambiente, permanecendo como gestor e interlocutor do programa junto aos órgãos governamentais”.

...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade