Publicidade
MEIO FILTRANTE - Produção anota 18º mês seguido de alta

Esta notícia já foi visualizada 483 vezes.

Produção anota 18º mês seguido de alta

Data:8/5/2018

Fábricas trabalham em alta de 21%, com quase 1 milhão de unidades produzidas 

PEDRO KUTNEY, AB

As fábricas de veículos trabalham em ritmo acelerado este ano e em abril anotaram o 18º mês consecutivo de alta em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo números divulgados pela associação dos fabricantes, a Anfavea. 


A produção atingiu alta de quase 21% no primeiro quadrimestre do ano, batendo perto de 1 milhão de unidades. De janeiro a abril foram produzidos no País 965,9 mil automóveis, utilitários leves, caminhões e chassi de ônibus. 


Em abril isoladamente foram 266,1 mil, número 40,4% maior que o do mesmo mês do ano passado e praticamente estável em relação a março (leve queda de 0,5%). 


“Deveremos chegar a pouco mais de 3 milhões de veículos produzidos em 2018, é um número interessante, mas a ociosidade ainda é elevada, temos capacidade de fazer mais de 4,5 milhões de veículos/ano. Precisamos vender mais no mercado interno e exportar mais para ocupar as fábricas”, destaca Antonio Megale, presidente da Anfavea.


EMPREGO EM ALTA, ESTOQUE EM BAIXA


Megale destacou o aumento do nível de emprego no setor que vem sendo verificado mês a mês, com a abertura de novos turnos de produção para atender ao crescimento dos mercados interno e externo. Em abril os fabricantes de veículos abriram 528 novas vagas e contabilizavam 131.749 empregados, número 4,1% superior ao do mesmo período no ano passado. “A tendência é continuar crescendo gradativamente com os anúncios de contratação que estão acontecendo”, diz o dirigente. 

Atualmente, apenas três empresas fazem uso de dispositivos de flexibilização do contrato de trabalho, somando em uma delas 932 pessoas em Programa Seguro Emprego, com redução de jornada e salário, e outras duas montadoras têm 725 funcionários afastados temporariamente (layoff), somando no total 1.657 empregados em regime especial. “É um pouco maior do que os 1.535 de março, mas são casos pontuais que as empresas estão usando para fazer ajustes em suas linhas de produção”, aponta Megale. 

Com mercados interno e externo aquecidos, os estoques baixaram a níveis considerados “aceitáveis”. Fábricas e concessionárias no País acumulavam 230,7 mil veículos à espera de compradores ao fim de abril, número idêntico ao verificado em março. No atual ritmo do mercado brasileiro, o volume é suficiente para abastecer 32 dias de vendas. 


Fonte: www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade