Publicidade
MEIO FILTRANTE - Sistema FIRJAN adere ao Pacto Global da ONU

Esta notícia já foi visualizada 294 vezes.

Sistema FIRJAN adere ao Pacto Global da ONU

Data:12/6/2018

Na abertura do Seminário Ação Ambiental 2018, Federação lança o Grupo Empresarial FIRJAN ODS em prol do desenvolvimento sustentável.

O Sistema FIRJAN anunciou, na abertura do Seminário Ação Ambiental 2018, sua adesão ao Pacto Global, iniciativa da ONU que mobiliza as empresas a implementarem práticas de sustentabilidade voltadas para direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Vice-presidente da Federação, Carlos Mariani Bittencourt também anunciou o lançamento do Grupo Empresarial FIRJAN ODS formado pelas empresas Coca-Cola, Enel, Rede Globo e Vale, além da Rede Brasil do Pacto Global.

Ao se tornar signatária, a FIRJAN se compromete a apoiar e divulgar os 10 princípios do Pacto Global para as empresas fluminenses. A edição deste ano abordou “A Importância dos ODS na Estratégia de Negócio”.

“A Firjan tem como missão contribuir para o desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro. Com o apoio da Rede Brasil do Pacto Global vamos construir uma estratégia de disseminação e implementação da Agenda 2030 em nosso estado. A sociedade brasileira chegou a um contexto atual, de enorme crise ética, política e econômica exatamente por não ter priorizado os temas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, gerando grande desigualdade social no país. O momento é de união e de esforços”, afirmou Mariani.

Presente na abertura do Seminário, o secretário Nacional de Articulação Social, Henrique Villa, destacou o trabalho que o governo federal está realizando por meio da Comissão Nacional dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para a disseminação da Agenda 2030 junto as demais esferas de governos e para a sociedade em geral. Segundo ele, o desenvolvimento das ações para implementação da Agenda é uma “oportunidade de convergência de políticas públicas para os governos, em todos os níveis, da retomada do planejamento de longo prazo no país”.

“A Agenda 2030 é positiva, é uma contundente resposta ao “pós-crise”. É a conexão global com o local, mais justo e solidário”, acrescentou Villa.

Vice-presidente da Rede Brasil do Pacto Global, Márcia Massoti ressaltou a importância do trabalho conjunto entre governos e empresas para o cumprimento dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e se atingir as metas da Agenda 2030, que envolve mais de 190 países. O secretário-executivo da Rede Brasil, Carlo Pereira, também destacou o árduo e longo desafio das corporações em avançar e disseminar o tema dentro das próprias empresas.

O primeiro painel do dia discutiu “A Importância dos ODS na Estratégia de Negócio”. Segundo Márcia Massoti, diretora de Sustentabilidade da Enel, além de vice-presidente da Rede, um aspecto fundamental é poder contar com o envolvimento do CEO da multinacional na definição da estratégia de sustentabilidade da empresa. Em nível mundial, os ODS eleitos prioritários na Enel são: 4 (educação de qualidade); 7 (energia limpa e acessível); 8 (trabalho decente e crescimento econômico); e 13 (ação contra a mudança global do clima).

Para todos esses existem metas e programas específicos, mas a empresa trabalha todos os Objetivos e ainda busca a transversalidade dos temas. Isso inclui, por exemplo, levar as questões para toda a sua cadeia de suprimentos. "Hoje as empresas não podem mais falar de desenvolvimento sem considerar a agenda 2030", afirmou ela.

Andrea Mota, diretora de Sustentabilidade da Coca-Cola, também informou que a agenda está ligada às metas da multinacional no Brasil. "Esse não pode ser assunto da área de sustentabilidade, mas de todos", acentuou.

Liesel Filgueiras, especialista em Sustentabilidade da Vale, contou sobre os investimentos sociais da empresa, que visam o fortalecimento das políticas públicas nas localidades onde atua, envolvendo prefeituras e também lideranças comunitárias e moradores. Educação básica, saúde e geração de renda são as prioridades. "Isso permite, de fato, um investimento social coordenado. Os ODS possibilitam uma agenda comum e isso é muito importante", afirmou.


Fonte: www.revistafatorbrasil.com.br 

Comentários desta notícia

Publicidade