Publicidade
MEIO FILTRANTE - Noruega mira em energia renovável no Ceará

Esta notícia já foi visualizada 746 vezes.

Noruega mira em energia renovável no Ceará

Data:2/7/2018

Com uma relação comercial de pouco mais de US$ 5,2 milhões em 2017, somando exportações (US$ 2,73 milhões) e importações (US$ 2,48), Ceará e Noruega estudam oportunidades de parceria na área de energias renováveis no estado do Ceará.

No último dia 25, uma comitiva do país escandinavo se reuniu com representantes do Governo do Estado e da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) para avaliar possíveis investimentos.
 
“Estamos aqui para conhecer um pouco mais o Ceará, avaliar as oportunidades, e estreitar os laços entre Noruega e o Estado, para que fiquem mais fortes”, disse Sissel Hodne Steen, cônsul geral da Noruega no Rio de Janeiro, durante a reunião.

Segundo a cônsul geral, a ideia da comitiva, chamada de Team Norway, é diversificar a presença norueguesa no Brasil no setor no segmento de energia renováveis.

Após a visita à Fiec, a comitiva se reuniu, no período da tarde, com representantes do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), para tratar de possíveis linhas de financiamento para eventuais parcerias.

Fontes renováveis

Embora o volume comercializado entre as duas partes ainda seja pequeno, se comparado aos outros parceiros internacionais do Ceará, a Noruega é o oitavo maior investidor no Brasil, com forte presença na área de petróleo e gás.

Em outubro do ano passado, as empresas norueguesas Scatec Solar e Equinor iniciaram a construção de uma usina solar no município de Quixeré com capacidade de 163 MW, cujo investimento total é estimado em US$ 215 milhões.

A expectativa é de que o empreendimento seja concluído até o final deste ano.

“Se a gente tem de pensar na área de energia renovável, é claro que o Nordeste, incluindo o Ceará, é bem importante nesse sentido”, destacou Steen.

O coordenador do Núcleo de Energia da Fiec, Joaquim Rolim, apresentou à comitiva tanto o potencial eólico como solar do Estado, destacando a capacidade de escoamento de energia no Estado.

“Como temos uma grande concentração de usinas, há uma maior facilidade de escoamento dessa energia para novos projetos”, disse.

Cipp e hub

Também foi apresentado aos noruegueses, os benefícios para investimentos na Zona de Processamento de Exportações (ZPE), no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) e a parceria com o Porto de Roterdã, que deve ser anunciada pelo governo em breve.

A diretora de Atração de Investimento da Agência de Desenvolvimento do Estado (Adece), Beatriz Bezerra, destacou a situação boa fiscal do Ceará, que hoje é o estado com o maior percentual de investimento em relação ao PIB.


A programação da comitiva também inclui visitas institucionais ao Cipp, ZPE e Ecofor. Além da Cônsul geral, o Team Norway é composto por Stein-Gunnar Bondevik, cônsul comercial e diretor do Innovation Norway, e Adhemar Freire, country manager da Norwegian Energy Partners, organização norueguesa de promoção de negócios no setor de energia.


Fonte: www.ambienteenergia.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade