Publicidade
MEIO FILTRANTE - Vendas da Audi crescem 4,5% no primeiro semestre do ano

Esta notícia já foi visualizada 547 vezes.

Vendas da Audi crescem 4,5% no primeiro semestre do ano

Data:11/7/2018

Em todo o mundo, foram vendidos 949.300 unidades desde Janeiro. Demanda de junho caiu 3,8%. CEO interino e chefe de Vendas Bram Schot: “Bom desempenho, apesar da dificuldade do setor”.

A AUDI AG entregou cerca de 164.000 automóveis premium para clientes em junho. Assim, as vendas registraram queda de 3,8% comparando com o resultado do mesmo período no ano passado. Nos Estados Unidos, as vendas da marca aumentaram 0,3% frente com o ano anterior. Como resultado, a Audi da América alcançou seu 90º recorde consecutivo no mês. Na China, as entregas não alcançaram o nível recorde de 2017 (-7,2%) devido às reduções tarifárias anunciadas. Na Europa, as vendas da Audi também caíram 1,8%no ano passado. Em todo o mundo e em todos os modelos Audi, as entregas aumentaram 4,5% desde o início do ano. Vendas acumuladas totalizam cerca de 949.300 unidades.

“Apesar do ambiente difícil, tivemos um bom desempenho graças ao desenvolvimento positivo na Ásia e na América do Norte no primeiro semestre do ano”, diz Bram Schot, CEO interino e membro da mesa de Vendas e Marketing na Audi AG. “Esperamos um segundo semestre desafiador, mas também empolgante, com mais trocas de modelos e apresentação do nosso primeiro modelo totalmente elétrico, o Audi e-tron.”

Nos Estados Unidos, o número de entregas em junho subiu 0,3% em comparação com o ano anterior. Com 19.471 unidades vendidas, o mês passado marcou o 90º recorde consecutivo do mês. A empresa continuou a crescer mês a mês e, desde o início do ano, entregou 107.942 automóveis, 4,8% a mais que o mesmo período de 2017.

No Canadá (+ 0,1%), o número de entregas em junho foi igual ao nível do ano anterior: 3.859 clientes receberam seu novo Audi no país. No geral, as vendas na América do Norte caíram 0,5% no mês passado. O saldo de vendas para os primeiros seis meses permanecem fortes, no entanto, no primeiro semestre do ano, o fabricante premium aumentou suas vendas na América do Norte em 5,3% para cerca de 135.000 clientes.

Na China, 306.590 entregas acumuladas desde janeiro excedem o valor de referência do ano anterior: 20,3%. Em junho, a Audi vendeu 48.177 automóveis, uma queda de 7,2% em relação ao índice de 2017. O anúncio do governo chinês sobre uma redução nas tarifas de alguns carros e certas peças de carros significava que os clientes estavam relutantes em comprar um carro novo. A marca alcançou um crescimento substancial com o Audi A4L (+29,1% para 12.763 carros). No primeiro semestre, as vendas desse modelo de médio porte aumentaram 65,1% ano a ano. Desde o início do ano, cerca de um em cada quatro clientes chineses optaram pela versão longa do A4. Com 74.741 carros vendidos, o modelo da Audi é mais vendido no ano, no Reino Médio, até agora.

Na Europa, a demanda de junho caiu 1,8% ano a ano para 78.750 carros. As vendas acumuladas na região, de 439.450 unidades, caíram 4,2% no ano. A Audi substituirá alguns modelos na Europa ainda neste ano, que representam cerca de um terço de suas vendas totais. Enquanto os recém-lançados Audi A7 (+41,7%) e A8 (+21,3%) atingiram um crescimento elevado no primeiro semestre do ano, a iminente transição da geração do A6 em particular, como um modelo popular da Audi para clientes de frotas, continuou para amortecer os números de vendas na região (-10,2%). O lançamento do mercado do A6 Sedan está próximo, enquanto o novo A6 Avant estará disponível nos revendedores europeus no final do verão.

Na Alemanha, 27.603 vendas em junho e representaram uma queda de 2,5%. No Reino Unido, o segundo maior mercado da Europa, a Audi vendeu 14.502 automóveis no mês passado (-4,7%). No acumulado do ano, as vendas no Reino Unido (-0,9% para 89.232 unidades) estão apenas um pouco abaixo do ano anterior.

Entre os outros principais mercados europeus, a Espanha(+8,6% com 5.662 carros) e a Itália (+6,8% com 6.765 carros), em particular, registraram crescimento em junho. Em termos cumulativos, a Itália foi também um dos mercados de exportação europeus de maior sucesso no primeiro semestre do ano (+1,5% com 35.523 carros), seguida da Espanha com 31.505 entregas (+4,1%).

O Audi Q2 gerou um momento importante para as vendas na Europa. Com um aumento de 7,8% e 45.950 unidades vendidas nos primeiros seis meses, o carro é o terceiro mais popular modelo entre os clientes europeus da Audi.



Fonte: www.revistafatorbrasil.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade