Publicidade
MEIO FILTRANTE - Disney anuncia que irá banir canudos de plástico a partir de 2019

Esta notícia já foi visualizada 369 vezes.

Disney anuncia que irá banir canudos de plástico a partir de 2019

Data:30/7/2018

A Disney irá eliminar os canudos de plástico até a metade do ano que vem em todos os seus estabelecimentos, anunciou a empresa na quinta-feira, 26 de julho. Todos os parques estão incluídos na decisão, exceto a Disney Tóquio. Outras empresas e cidades como o Rio já tomaram a mesma medida, informou O Globo. 

Com a decisão, a Disney espera reduzir os mais de 175 milhões de canudos de plástico usados em seus estabelecimentos anualmente. No começo do mês, a Starbucks também anunciou que iria banir o uso de tais descartáveis em suas mais de 28 mil lojas no mundo todo até 2020. Na mesma linha, o Mc Donalds sinalizou este ano que deixaria de utilizar os itens em seus restaurantes.


Foto: Mark McQuitty/Flickr (cc)

"Eliminar os canudos e outros itens plásticos é um passo significativo em nosso compromisso permanente com a gestão ambiental", disse à ABC News Bob Chapek, presidente da Disney Parques, Experiências e Produtos de Consumo. "Esses novos esforços globais ajudarão a reduzir nosso impacto ambiental e avançar nos nossos objetivos de sustentabilidade em longo prazo", reforçou.

As mudanças também afetarão os hotéis e cruzeiros da Disney. Nos próximos anos, haverá uma transição maior para o uso de itens reutilizáveis para reduzir os plásticos em até 80%. A empresa ainda afirmou que diminuirá o uso de sacolas plásticas, oferecendo ao consumidor bolsas reaproveitáveis.

Lei no Rio
No Rio de Janeiro, a lei que obriga o uso de canudos de papel biodegradável ou reciclável começou a vigorar há pouco. O item ambientalmente correto já está sendo utilizado em alguns estabelecimentos, mas, em outros, os comerciantes reclamam da dificuldade de comprar opções sustentáveis.

A Vigilância Sanitária começou a fiscalizar na última semana, orientando os estabelecimentos sobre a nova legislação. O descumprimento da medida pode gerar multa de até R$ 1,6 mil. Em caso de reincidência, o valor chega a R$ 6 mil.

Fonte: http://www.ecodesenvolvimento.org

Comentários desta notícia

Publicidade