Publicidade
MEIO FILTRANTE - Fenabrave refaz projeções e prevê vendas de veículos ainda maiores em 2018

Esta notícia já foi visualizada 135 vezes.

Fenabrave refaz projeções e prevê vendas de veículos ainda maiores em 2018

Data:3/10/2018

Entidade agora espera volume 13% maior do que em 2017; previsão anterior apontava crescimento de 10% 

SUELI REIS, AB
 
Após registrar mais um desempenho positivo das vendas de veículos no acumulado até setembro, a Fenabrave, entidade que representa as concessionárias, revisa suas projeções para 2018 – a quarta para o ano – e agora prevê um crescimento de 13% do volume de emplacamentos para o período na comparação com o ano passado. Na projeção anterior, divulgada em julho, o setor esperava alta de 10,3% das vendas para o ano. Em sua nova previsão divulgada na terça-feira, 2, a entidade elevou os índices de todos os segmentos, tanto de leves quanto pesados.


Com isso, é esperada a venda de 2,52 milhões de veículos em 2018, considerando os emplacamentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus: na projeção anterior, feita em julho, a estimativa da entidade apontava para a venda de 2,46 milhões de veículos em 2018. Para lembrar, em 2017 foram licenciadas 2,23 milhões de unidades. Se a projeção atual for confirmada, este será o segundo ano consecutivo de crescimento das vendas do setor após quatro anos de queda do mercado.

“Com a volatilidade ao longo do ano e o impacto das eleições, reavaliamos nossos números com perspectiva positiva”, afirma o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.


Todos os segmentos deverão crescer neste ano, aponta a Fenabrave. Segundo Assumpção, o índice de confiança atual do consumidor é “extremamente positivo”, o que beneficia o setor de automóveis e comerciais leves. “Eu sempre digo que o que vende automóvel é juro barato: a baixa taxa de juros e também da inflação são pontos favoráveis que vêm sendo percebidos desde o segundo semestre do ano passado, fatores que ajudaram na alavancagem positiva do setor desde então”, disse o executivo.

As novas projeções da Fenabrave apontam que no segmento de veículos leves haverá aumento de 11,9% das vendas em 2018 sobre o ano passado, para pouco mais de 2,43 milhões de unidades, na soma de automóveis e comerciais leves.

Por categoria, as vendas de automóveis deverão crescer 12% neste ano na comparação com 2017 e atingir o volume de 2,07 milhões de unidades. Antes, a entidade havia projetado aumento de 9,9%, para pouco mais de 2,03 milhões. Por sua vez, para os comerciais leves a projeção de alta das vendas para 2018 passou de 8,7% para 11,2% - sempre considerando a previsão anterior, divulgada em julho, com a previsão atual divulgada nesta data. Com isso, as concessionárias, que esperavam um mercado de 343,4 mil unidades, agora vislumbram volume de 351,2 mil.

Contudo, o segmento pesado é quem deverá puxar a alta geral esperada para o setor neste ano: segundo a Fenabrave, a soma das vendas de caminhões e ônibus deverão superar os 90,5 mil em 2018, um aumento de 34,8% sobre o resultado do ano passado, quando foram emplacados 67,1 mil veículos pesados.

Deste total previsto para o ano, 71,9 mil serão caminhões, o que representa alta de 38,2% sobre o volume de 2017. Em sua projeção anterior, era esperada a venda de 65 mil caminhões, o que representaria incremento de 24,8%.

“A necessidade de renovação da frota e a super safra têm ajudado a alavancar os resultados de caminhões neste ano, que está sendo puxado pelos pesados e extrapesados”, lembra Alarico.

Já no segmento de ônibus, a previsão virou: antes, a entidade esperava uma queda das vendas em 4,1% com pouco mais de 14,4 mil unidades; com a nova previsão, os números apontam para o licenciamento de mais de 18,6 mil ônibus até dezembro, o que representará, se confirmado, uma alta de 23,2%.

“Houve esse ajuste de crescimento da previsão devido a recuperação do programa Caminho da Escola e também do mercado de ônibus rodoviários, que está se antecipando à nova regulamentação de acessibilidade”, explica Alarico.

O executivo comenta que embora ainda não haja uma projeção definida para 2019, a entidade acredita que a tendência de crescimento das vendas deverá se manter também para o que vem.



Fonte: www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade