Publicidade
MEIO FILTRANTE - Rio Oil & Gas 2018 superou expectativas, destaca Firjan

Esta notícia já foi visualizada 178 vezes.

Rio Oil & Gas 2018 superou expectativas, destaca Firjan

Data:9/10/2018

Cenário de retomada do mercado mobilizou empresas e gerou novas parcerias. Rodada de Negócios deve ultrapassar R$ 220 milhões nos próximos 12 meses.

Para a Firjan, a edição 2018 da Rio Oil & Gas, principal feira de petróleo e gás da América Latina, superou as expectativas de público e de entusiasmo. O evento acompanhou o cenário de retomada do mercado, com destaques para a realização de vários fóruns no ambiente de exposição. Um dos principais termômetros para o mercado foram os encontros realizados durante a Rodada de Negócios, uma correalização da Firjan e do Sebrae-RJ, em parceria com a ONIP e IBP.

No total, foram 34 empresas âncoras compradoras, 202 fornecedores e 638 reuniões realizadas. Dessas, 92% saíram do evento com expectativas de negócios positivas. Ao todo, o valor deve ultrapassar R$ 220 milhões nos próximos 12 meses.

“Os números refletem o potencial do mercado. Conseguimos, como queríamos, atingir todos os elos dessa indústria”, avaliou Karine Fragoso, gerente de Petróleo, Gás e Naval da federação.

Em seu estande, a Firjan realizou mais de 30 reuniões com clientes e apresentou os Institutos SENAI de Tecnologia, por meio dos óculos de realidade virtual. Além disso, recebeu caravanas empresariais do interior do estado e as delegações estrangeiras de nove países com interesse em investir ou fazer parcerias com o país e estado do Rio: Canadá, Itália, Noruega, Moçambique, Argentina, Malásia, Holanda, Alemanha e Rússia.

A Firjan também levou empresas de outros setores produtivos do estado para participarem da exposição “Rio Além do Petróleo”, sob a chancela do Movimento Sou Rio, de valorização de produtos e serviços fluminenses.

Fórum Onshore — Ao lado de Marty Wittstrom, da Canadian Global Exploration Forum; Troy Finey, da Petrosantander; e Adolpho Souza, da Schlumberger Colômbia; Karine Fragoso mediou, no Fórum Onshore, o painel “Intercâmbio Internacional: Regulação na Exploração e Produção Onshore”. O painel teve como objetivo discutir as experiências internacionais para promoção das atividades de E&P onshore no Brasil.

Karine detalhou a relação da Firjan com este mercado: “Acreditamos que o Brasil tem um grande potencial ainda não explorado em terra. Por isso, estamos nos aproximando cada vez mais desses players, com publicações, eventos, visitas ao nordeste do país e às feiras internacionais desse segmento, para ajudar a fomentá-lo. O Rio pode compartilhar lições aprendidas no offshore e tem potencial de fornecer para o onshore”.

Para os palestrantes, o Brasil já é visto pelo mercado internacional como forte opção de se investir também no onshore, por conta das áreas ainda pouco exploradas e credibilidade quanto ao cumprimento dos contratos pelo governo. Por outro lado, ressaltaram que é preciso aumentar o número de operadores, que tem a Petrobras concentrando a maior parcela da produção terrestre.

Investimento em capital empreendedor — A federação também apoiou a iniciativa Corporate Venture in Brazil - Oil and Gas da Apex-Brasil, para compartilhar as melhores práticas de empreendedorismo corporativo, de investimentos em capital empreendedor e em inovação, bem como tendências e desafios do mercado. Durante seminário na Arena de Tecnologia, o gerente geral de Negócios da Firjan, Carlos Magno, promoveu uma apresentação no painel O&G Corporate Innovation, International Corporate Venturing & Innovation Investments Trends.

“A Firjan possui forte atuação no fomento de inovação. Além do nosso pacote para startups, temos relação estreita com as agências de incentivo privadas e governamentais. Temos ainda os Institutos de Inovação da Firjan SENAI, a Casa Firjan e FabLabs”, abordou Magno.



Fonte: www.revistafatorbrasil.com.br 

Comentários desta notícia

Publicidade