Publicidade
MEIO FILTRANTE - Mercado de reposição: pneu está entre os produtos com mais sucesso em destinação e reciclagem no Brasil

Esta notícia já foi visualizada 164 vezes.

Mercado de reposição: pneu está entre os produtos com mais sucesso em destinação e reciclagem no Brasil

Data:9/10/2018

A meta de destinação de pneus fabricados e importados foi alterada na reunião do Conama em 2008, que originou a resolução 416 em 2009, antes dela, a cada 4 pneus fabricados ou importados teriam que ser descartados 5, sendo 1 a mais devido ao excedente descartado por décadas sem nenhum critério. Na nova resoluçao o calculo da meta de destinaçao foi implantado e diminuiu a quantidade a ser destinada.
 
Pneu é um dos produtos mais visados para combater a dengue, devido ao acumulo de agua que ajuda na proliferação do mosquito, fato que fez com que o pneu seja usado como “garoto” propaganda da campanha do Ministério da Saúde no combate à dengue. A resolução 416 que prevê a logística reversa e o cálculo da meta de destinação, completa ano que vem 10 anos, sem alteração. O relatório de pneumáticos do Ibama demonstra que praticamente 96% a 98% da meta estabelecida está sendo atendida a mais de 5 anos no setor, desta forma o pneu está entre os produtos com mais sucesso em destinação e reciclagem no Brasil, comparado ao alumínio.

A meta de destinação de pneus fabricados e importados foi alterada na 92 (nonagésima segunda) reunião do Conama em 2008, que originou a resolução 416 em 2009, antes dela, a cada 4 pneus fabricados ou importados teriam que ser descartados 5, sendo 1 a mais devido ao excedente descartado por décadas sem nenhum critério. A mudança praticamente reduziu pela metade a meta anterior, pois produziu uma fórmula de cálculo, uma conta matemática para chegar na meta, onde é diminuído tudo que é vendido para montadoras de veículos, e também o que é importado pelas montadoras de veículos, desconta ainda tudo que é exportado de pneus pelas indústrias instaladas no Brasil.

Segundo Sr Milton Favaro Junior, Presidente da ABIDIP, Associação Brasileira dos Importadores e Distribuidores de Pneus, na prática os dados de 98% até 100% que constam no relatório do Ibama não demonstram a realidade prática. “Se fosse assim porque existe ações civis públicas em busca de solução para pneus inservíveis descartados de forma errada, ou despejados em terrenos, ou pior ainda, amontoados em lugares denominados “pontos públicos” os chamados Ecopontos sem nenhum recolhimento ou encaminhamento? Mais de três incêndios em pontos públicos somente este ano. Vale lembrar que um incêndio deste tipo é altamente tóxico devido aos gases formados nesta queima, muitos acreditam que estes incêndios podem ser criminosos, pois em tese fazem “sumir” os resíduos”, relata o executivo.

Conclui Sr Milton Favaro Junior, “a resolução Conama 416 de 2009, foi um passo para acabar com os problemas de pneus inservíveis no Brasil, muitos podem dizer e até demonstrar que houve grande avanço na questão de pneus inservíveis, reciclagem e logística reversa do setor, e realmente aconteceu, porem quando a casa está extremamente suja, qualquer limpeza faz grande diferença. O que precisamos agora é afinar os detalhes, para dar um salto para um nível mais transparente e eficiente”.

“Levando em conta que todo carro que está rodando não está poluindo, esse foi o argumento utilizado para mudanças em 2008, penso que há pontos a serem considerados, pois o carro sofre acidente, se torna sucata pode ser roubado e desmanchado em peças para venda, que aliás o Brasil tem volume significativo de roubos e mercado de peças usadas, tudo isso nunca estará na meta de destinação e estará poluindo”.

 

Fonte:

Resolução 416 fórmula que calcula a meta de destinação; http://www.ibama.gov.br/residuos/pneus

A cada pneu novo comercializado para o mercado de reposição, as empresas fabricantes ou importadoras deverão dar destinação adequada a um pneu inservível.
Mercado de reposição é o resultante da fórmula a seguir:
MR = (P + I) - (E + EO)

Na qual:

MR = mercado de reposição de pneus;

P = total de pneus produzidos;

i = total de pneus importados;

E = total de pneus exportados;

EO = total de pneus que equipam veículos.



 
Website: http://abidip.com.br



Fonte: http://noticias.dino.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade