MEIO FILTRANTE - Nova fiscalização da Operação Fumaça Preta multa mais 835 veículos a diesel
Esta notícia já foi visualizada 614 vezes.



Nova fiscalização da Operação Fumaça Preta multa mais 835 veículos a diesel

Data:22/8/2019

Durante quatro horas de operação, foram fiscalizados 50.417 veículos a diesel em mais de 40 pontos no Estado de São Paulo

No segundo mega comando do ano realizado pela CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), contra a emissão de fumaça preta emitida por veículos a diesel, 835 caminhões foram multados em mais de 40 pontos distribuídos por rodovias e avenidas de grande circulação no Estado. A ação integra a Operação Inverno 2019, período em que as condições meteorológicas se tornam mais desfavoráveis à dispersão dos poluentes na atmosfera.

Para a diretora-presidente da CETESB, Patrícia Iglecias, que acompanhou a operação no Km 13,5 do Rodoanel Mário Covas, essas ações de fiscalização são importantes para garantir a qualidade de vida da população.

“No período de inverno, operações como essa são muito importantes para manter a qualidade do ar e preservar a saúde das pessoas no ambiente urbano”, comentou Iglecias.

O valor da multa pela infração ambiental é de R$ 1.591,80, dobrando em caso de reincidência. Não se tratando de reincidência, o proprietário do veículo autuado pode solicitar a redução/restituição de 70% do valor da penalidade, ficando condicionado à comprovação da reparação no veículo.

Para o subsecretário de Meio Ambiente da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, Eduardo Trani, São Paulo está na vanguarda das ações para controle da poluição do ar.

“Pretendemos implementar mais medidas inovadoras para preservar o meio ambiente e em benefício à população”, disse Trani.

Também esteve acompanhando a fiscalização no Rodoanel, o diretor de Engenharia e Qualidade Ambiental da CETESB, Carlos Roberto dos Santos.

No megacomando realizado em 11 de junho, foram multados 1.108 veículos. Em 2018, foram fiscalizados 151.349 caminhões e ônibus diesel e aplicadas 2.930 penalidades.


Fonte: CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo)

Comentários desta notícia

Publicidade